Doce Espera

 

Sou como a  onda, na ansiedade do retorno.
Visto-me de espuma, como noiva,
envolta em véus.
Sou onda, sou espuma, oceano...
 
Nesta espera me desmancho
Como as ondas.
Sou como a noite
E me perco em tua luz.
 
Tu és meu porto, meu refúgio, meu abrigo
Luz do farol surgindo em meio à noite
Esperança de paz na escuridão.
 
Sonho teus braços, a envolver-me em doce abraço
Tal como a onda mergulhando na areia
Sonho teu corpo a fundir-se com o meu.
 
Ah! Como é doce a expectativa desse encontro!
Visto-me de espuma, como noiva,
envolta em véus.
 
 Suely Vieira
 

 

Direitos autorais reservados

 Indique esta Página!

Escolha aqui aonde deseja ir: