EXPONHA-SE

Poucas vezes percebemos o quanto deixamos

de usar a sinceridade quando somos nós o alvo de nossos julgamentos.

Avaliar e rotular o que está fora de nós é bem mais fácil do que fazer um julgamento imparcial de nossas fraquezas.

Acostumamo-nos a buscar no espelho o reflexo que nos valorize. Buscamos recursos que ocultem ou disfarcem aquilo que não apreciamos em nossa imagem refletida.

E é assim que agimos também quanto ao que habita dentro de nós.

Procuramos disfarçar nossos medos e inseguranças, como se pudéssemos ignorá-los ou escondê-los do mundo.

Não percebemos, ou fingimos não perceber que somos o reflexo daquilo que nos alimenta internamente.

Ninguém conseguirá fingir eternamente. Sempre haverá o momento em que não será possível sustentar a máscara das aparências.

Por que, em vez de maquiar seus medos não procurar resolvê-los?

Pode até ser doloroso no início.

 Nem todos os remédios são doces!

Medos e inseguranças são como os fungos: crescem mais quando na sombra.

Experimente deixar vir à luz tudo o que você não tem tido a coragem de encarar.

Exponha-se!

Enfrente-se!

Certamente você sairá fortalecida, pois quanto mais você exercitar sua coragem, mais ela se expandirá.

Até chegar o tempo em que seus medos serão simplesmente, uma lembrança de quando você iniciou seu aprendizado da vida.

 Indique esta Página!

Escolha aqui aonde deseja ir:

VOLTAR