LIBERDADE

 

Olhar sua própria imagem refletida num espelho todos se acostumaram desde cedo a fazer.

O difícil é encontrar tempo e, por que não dizer, a coragem para olhar para dentro de si mesmo.

O olhar para dentro de si implica em confrontos com nossa pessoa mais verdadeira; aquela que não se adorna nem se mascara.

Dizem que o que os olhos não vêem, o coração não sente; mas as emoções que nos recusamos a sentir permanecem reclusas e comprimidas a espera de um momento em que nossa fragilidade nos faça diminuir a vigilância. E aí, então elas explodem desordenadas, esparramando sensações com as quais não estamos a acostumados a conviver. E, por isso mesmo não sabemos domá-las.

Podemos escolher:

Ou vivermos em constante luta para  que elas não escapem ao nosso controle; e aí seremos como um barqueiro conduzindo seu barco num rio pontilhado de pedras.

Ou, então, deixar que elas fluam naturalmente; e, então, seremos mais verdadeiros e conscientes de nossa própria identidade.

Olhar para dentro de nós mesmos é começar a conhecer esta identidade; 

Aceitar e compreender o que virmos será o primeiro passo para caminhar ao encontro de nossa verdadeira liberdade.

Direitos autorais reservados

 

 

 

 

 

 

 Indique esta Página!

 

Escolha aqui aonde deseja ir: