Privacidade

        Quando gostamos muito de alguém, seja esta pessoa um amigo, um filho, um amor, cria-se em nós uma vontade grande de poupar esta pessoa de todo e qualquer aborrecimento. Isto nos leva, muitas vezes, a invadir a privacidade daquele a quem desejamos proteger.

        Nem sempre esta atitude é a mais acertada. Quando interferimos nas decisões de alguém, na verdade estamos impedindo que esta pessoa cresça em experiência. Pois não são somente as experiências bem sucedidas as que nos levam ao crescimento. Todos nós aprendemos também com os insucessos e fracassos.

        Podemos até nos espelhar nas experiências alheias, mas a melhor experiência é aquela que vivenciamos nós mesmos, com todas as implicações que elas nos possam trazer; sejam elas de dor ou de alegria; de sucesso ou de fracasso.

        A melhor proteção que podemos oferecer a alguém, não é impor nossa vontade, mas sim oferecer nossa mão para ajudá-la a caminhar nos momentos mais difíceis.

        É semelhante a quando uma criança aprende a dar os primeiros passos. Os tombos são inevitáveis, mas sem eles ela nunca aprenderia a caminhar sozinha.

Senhora da Lua

Direitos autorais reservados.

 

 Indique esta Página!

Escolha aqui aonde deseja ir: