SAUDADE

Das mil noites que vivi.

Dos mil dias que sonhei.

Dos sorrisos que chorei.

Das lágrimas que sorri.

Das dores que não doeram.

Das lembranças que esqueci.

Das manhãs que não vieram.

Da vida que se apagou.

Do filho que não nasceu.

Do ventre que não cresceu.

Do amor que não durou.

Dos carinhos que negaste.

Da boca que recusaste

Das verdades que eu disse.

Das mentiras que mentiste.

 

Hoje só tenho a lembrança

Que teima em ficar comigo

Saudades-não-sei-de-que...

Tristezas não-sei-porque...

E a tua imagem, o teu rosto

Que não consigo esquecer.

Suely Vieira

 Indique esta Página!

Escolha aqui aonde deseja ir: